Introduza a palavra a pesquisar
Pesquisa
 
 Quem Somos   Núcleos    Sócios APEA   Ensino e Profissão   Agenda   Notícias   Inscrições em Formações/Eventos   ECOinforma   Contactos 
Bem-vindo  Notícias  Notícias sobre a APEA
Slideshow image
Ver Calendário APEA para os próximos eventos
     
Notícias
Apresentacoes
CLIMA 2014
Confer. Nac. Sustentabilidade no Setor do Turismo
Conferência Sustentabilidade no Sector do Turismo
Curso de Verão sobre Internacionalização
Diversas
Formações e Eventos APEA
Noticias Indústria e Ambiente
Notícias sobre a APEA
APEA integra consórcio europeu do Projeto D-NOSES financiado pelo Horizonte 2020
A APEA tem a honra de anunciar a sua participação no consórcio do Projeto D-NOSES - Distributed Network for Odour Sensing, Empowerment and Sustainability (Grant Agreement 789315), financiado pela Comissão Europeia através do Programa Horizonte 2020, e que arrancou em abril de 2018.
APEA integra consórcio europeu do Projeto D-NOSES financiado pelo Horizonte 2020





ENQUADRAMENTO
A poluição causada por odores tem sido consistentemente ignorada pelos governos a nível europeu, aquando da definição das suas políticas ambientais. Isto apesar de ser o segundo assunto para a apresentação de queixas públicas em toda a Europa. A poluição causada por odores não é apenas um incómodo desagradável, mas está também associada a problemas como as dores de cabeça, o stress e problemas respiratórios. Talvez ainda mais preocupante, é o fato dos odores serem um indicador de problemas ambientais maiores, como a deficiência em termos de saneamento e níveis excessivos de poluição química.

A falta de regulamentação por parte das autoridades oficiais em toda a Europa em relação à poluição causada por odores deve-se em grande medida às dificuldades de medição com rigor e segurança e às soluções potenciais a implementar serem, regra geral, dispendiosas. Para além disso, as partes interessadas industriais baseiam-se na problemática dos dados deficientes e das técnicas inadequadas de monitorização para se oporem a quaisquer novas iniciativas para enfrentar os problemas existentes. Alguns esforços foram feitos para regular os odores em toda a Europa, no entanto, na ausência de limites, definições e critérios padronizados, os esforços têm sido severamente prejudicados.

PROJETO D-NOSES
A APEA irá assim trabalhar com os parceiros de toda a Europa e do Chile no projeto D-NOSES – Decentralised Network for Odour Sensing, Empowerment and Sustainability, projeto que pretende mudar a forma como a poluição por odores é atualmente abordada em todos os níveis do governo (europeu, nacional e local).

O projeto D-NOSES partilhará conhecimento científico especializado na deteção e monitorização de odores com o público, o qual terá um papel muito relevante em vários casos práticos a nível local que serão desenvolvidos no âmbito do D-NOSES. Em Portugal serão desenvolvidos dois casos práticos, um dos quais em S. João da Madeira.

O projeto D-NOSES irá capacitar as comunidades locais afetadas pela poluição causada por odores tendo em vista impulsionar a mudança, apoiando-as na recolha de evidências sobre o problema. Uma vez identificado e caraterizado o problema, os parceiros do projeto D-NOSES trabalharão com as comunidades locais e outras partes interessadas com o objetivo de projetar possíveis soluções para o problema, numa abordagem inovadora de cocriação.

Pretende-se que os resultados do projeto D-NOSES sejam tidos em consideração nos planos futuros para reduzir a poluição causada por odores, que contribuam para o desenvolvimento de um quadro padrão em termos de regulamentação e que influenciem as políticas públicas a nível local, nacional e europeu.

PAPEL DA APEA
As principais tarefas da APEA no projeto D-NOSES dizem respeito à promoção de iniciativas de disseminação e de comunicação sobre a evolução do projeto, dirigidas à população. Complementarmente serão desenvolvidas ações de networking, das quais se destaca a colaboração da APEA no futuro Observatório Internacional de Odores que será criado no âmbito do projeto. Destaque ainda para a organização pela APEA, em 2019, de uma Conferência Científica Internacional sobre Odores que integrará o Programa do XIV Congresso Nacional de Engenharia do Ambiente.

É de realçar a participação de mais duas entidades portuguesas no consórcio, nomeadamente a LIPOR – Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto e o Município de S. João da Madeira.

Destaque ainda para a integração de três entidades portuguesas no Advisory Board do projeto D-NOSES, nomeadamente a Agência Portuguesa do Ambiente (Dr. Nuno Lacasta), a Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (Eng. Nuno Banza) e a Universidade de Aveiro (Prof. Dr. Carlos Borrego).

DETALHES DO CONSÓRCIO
O projeto D-NOSES (Grant Agreement 789315) tem a duração de três anos (abril de 2018 a março de 2021) e um orçamento de cerca de três milhões de euros, financiado pelo Horizonte 2020, o Programa-Quadro Europeu para a Investigação e Inovação.

O consórcio é coordenado pela FUNDACION IBERCIVIS (Espanha) e engloba os seguintes parceiros:
• IDEAS 3493 SL (Espanha)
• MAPPING FOR CHANGE CIC (Reino Unido)
• VEREIN DER EUROPAISCHEN BURGEWISSENSCHAFTEN - ECSA E.V. ECSA (Alemanha)
• MEDITERRANEAN INFORMATION OFFICE FOR ENVIRONMENT, CULTURE AND SUSTAINABLE DEVELOPMENT ASSOCIATION MIO-ECSDE (Grécia)
• INTERNATIONAL SOLID WASTE ASSOCIATION ISWA (Áustria)
• ASOCIACION MEDIOAMBIENTAL INTERNACIONAL DE GESTORES DEL OLOR (Espanha)
• POLITECNICO DI MILANO POLIMI (Itália)
• UNIVERSITAET KASSEL UNI KASSEL (Alemanha)
• APEA - ASSOCIACAO PORTUGUESA DE ENGENHARIA DO AMBIENTE (Portugal)
• ENVIROMETRICS TECHNIKOI SYMVOULOI ETAIREIA PERIORISMENIS EFTHYNIS (Grécia)
• ECOTEC INGENIERIA LIMITADA (Chile)
• MUNICIPIO DE SAO JOAO DA MADEIRA (Portugal)
• MUNICIPALITY OF SOFIA (Bulgaria)
• LIPOR SERVICO INTERMUNICIPALIZADO DE GESTAO DE RESIDUOS DO GRANDE PORTO (Portugal).

Em breve será disponibilizada mais informação sobre o projeto e criado um site através do qual poderá acompanhar todas as atividades do projeto D-NOSES.

FINANCIAMENTO
Co-founded by the Horizon 2020 programme of the European Union.
Grant Agreement Nº 789315.
 
Enviar este artigo a um(a) amigo(a).
  
 
Notícias
Bolsa do Empreendedorismo 2017 – 9 de maio, Lisboa
Bolsa do Empreendedorismo 2017 – 9 de maio, LisboaJá estão abertas as inscrições para a Bolsa do Empreendedorismo 2017, promovida pela Representação da Comissão Europeia em Portugal no Dia da Europa, 9 de maio, pelas 9h30, na Fundação Champalimaud, em Lisboa.
Inovação em energia renovável na União Europeia
Inovação em energia renovável na União EuropeiaO estudo “Heterogeneous policies, heterogeneous technologies: The case of renewable energy” analisa os efeitos da regulação de mercado e da política ambiental em oito tipos de energia renovável na União Europeia. Reduzir as barreiras à entrada de energia pode funcionar como um grande impulso à inovação nesta área.
Poluição atmosférica afeta desenvolvimento das bactérias, aumentando o potencial de infeção
Poluição atmosférica afeta desenvolvimento das bactérias, aumentando o potencial de infeçãoUm grupo de investigadores da Universidade de Leicester, em Inglaterra, publicou um estudo a poluição atmosférica e aspetos de colonização bacteriana e sobrevivência das bactérias.
Primeiro “Acordo de Inovação” europeu dirige-se à reutilização da água
Primeiro “Acordo de Inovação” europeu dirige-se à reutilização da águaNo dia 7 de abril, a Comissão Europeia e 14 parceiros, entre autoridades nacionais e regionais, universidades e centros de inovação, assinaram o primeiro “Acordo de Inovação”, um instrumento criado pela Comissão Europeia para ajudar a ultrapassar obstáculos legislativos e, deste modo, encurtar a distância entre uma ideia e a sua aplicação no mercado. Serão abrangidos projetos que tenham por objetivo último a economia circular. É um acordo voluntário que visa juntar os organismos regulatórios nacionais, locais e da União Europeia.

Poluição atmosférica afeta desenvolvimento das bactérias, aumentando o potencial de infeção
Poluição atmosférica afeta desenvolvimento das bactérias, aumentando o potencial de infeçãoUm grupo de investigadores da Universidade de Leicester, em Inglaterra, publicou um estudo a poluição atmosférica e aspetos de colonização bacteriana e sobrevivência das bactérias.
Filipe Duarte Santos é o novo presidente do CNADS
Filipe Duarte Santos é o novo presidente do CNADSO Governo aprovou, através da Resolução do Conselho de Ministros n.º 42/2017, a designação de Filipe Duarte Santos para presidente do Conselho Nacional de Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

O novo presidente exercerá funções durante três anos, com possibilidade de renovação, sucedendo a Mário Ruivo, falecido este ano.

Filipe Duarte Santos é professor catedrático jubilado de Física na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.
 |  Adicionar aos Favoritos  |  Mapa do site  |  Ficha Técnica  |  Membro português da EFAEP  
RSS RSS link  RSS-Eventos RSS Eventos link  RSS-Emprego RSS Emprego link   © Associação Portuguesa de Engenharia do Ambiente 2008 - desenvolvido com Senso Comum Lda.