Introduza a palavra a pesquisar
Pesquisa
 
 Quem Somos   Núcleos    Sócios APEA   Ensino e Profissão   Agenda   Notícias   Inscrições em Formações/Eventos   ECOinforma   Contactos 
Bem-vindo  Notícias  Formações e Eventos APEA
Slideshow image
Ver Calendário APEA para os próximos eventos
     
Notícias
Apresentacoes
CLIMA 2014
Confer. Nac. Sustentabilidade no Setor do Turismo
Conferência Sustentabilidade no Sector do Turismo
Curso de Verão sobre Internacionalização
Diversas
Formações e Eventos APEA
Noticias Indústria e Ambiente
Notícias sobre a APEA
Curso Avançado CIDADES RESILIENTES ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS
20 e 21 de novembro de 2017
Universidade de Aveiro

Desconto de 60€ para Sócios da APEA e estudantes alunos de Mestrados e Programas Doutorais da Universidade de Aveiro
Curso Avançado CIDADES RESILIENTES ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS

Apresentação do Curso:As cidades estão sujeitas, cada vez mais, aos impactos negativos das alterações climáticas, na Europa assim como em todo o mundo. Mesmo num cenário de redução do nível das emissões de gases com efeito de estufa (GEE), o impacto das alterações climáticas irá intensificar-se nas próximas décadas, devido ao efeito retardado das emissões acumuladas e das emissões atuais de GEE.

Assim, a alternativa da gestão municipal das cidades só pode ser adotar medidas de adaptação para aumentar a resiliência urbana e atenuar os inevitáveis impactos climáticos, de forma a minimizar os custos económicos, ambientais e sociais associados. Medidas essas que permitirão adaptar as cidades para fazer face aos impactos negativos de acontecimentos climáticos extremos, cada vez mais frequentes e intensos, como as ondas de calor, as secas, os episódios de precipitação extrema e os ventos fortes. Acresce ainda o agravamento dos fenómenos de crescente invasão e erosão da orla costeira portuguesa.

Estes eventos climáticos são fenómenos difíceis de prever e a ausência ou menor eficácia das medidas de adaptação nas cidades poderá dar origem a perdas de bens materiais e naturais, na interrupção de serviços essenciais ao funcionamento das cidades (como a água e a energia) e até a perdas de vidas humanas.

As estratégias municipais de adaptação assim como as estruturas municipais de resposta são assim fundamentais na implementação nas cidades de medidas de minimização dos impactos climáticos. Importa assim qualificar os agentes envolvidos para os habilitar a identificarem riscos e vulnerabilidades, a avaliar opções de adaptação e a desenvolver estratégias municipais de adaptação às alterações climáticas.

Este curso visa precisamente dar resposta à necessidade de qualificar quadros técnicos nestas temáticas, sendo uma coorganização entre a APEA – Associação Portuguesa de Engenharia do Ambiente e o Departamento de Ambiente e Ordenamento da Universidade de Aveiro.

Objetivos:
• Adquirir, desenvolver e consolidar conhecimentos na área da adaptação àsalterações climáticas;
• Potenciar a reflexão, a iniciativa e o desenvolvimento de competências de gestão orientadas para o aumento da resiliência urbana face aos impactos negativos das alterações climáticas;
• Contribuir para o desenvolvimento e utilização de instrumentos integrados de planeamento e intervenção nas cidades tendo em vista torna-las mais resilientes aos efeitos negativos das alterações climáticas;
• Transmitir conhecimento sobre casos práticos de abordagens integradas ousetoriais de adaptação às alterações climáticas;
• Fomentar a criatividade, a inovação e o desenvolvimento de novas soluções de adaptação para as cidades.

Destinatários
Este Programa é dirigido a quadros técnicos com experiência profissional nosmais variados setores económicos e que pretendam atualizar os seus conhecimentossobre os desafios e estratégia de adaptação das cidades e de aumento daresiliência urbana aos impactes das alterações climáticas.

Coordenação Científica:
A Coordenação Científica do Curso Avançado é assegurada pela Professora DoutoraAna Isabel Miranda e pelo Professor Doutor Carlos Borrego da Universidadede Aveiro.


PROGRAMA

Dia 20 de novembro - Ciência e Consequências das Alterações Climáticas e Cidades Resilientes

9h – 10h45:
• O sistema climático – apresentação do sistema climático com enfoque no balanço radiativo, gases com efeito de estufa (GEE), fontes de emissão e potencial de aquecimento global;
• Ciclo biogeoquímico do carbono – o que é e qual o seu papel para o aquecimento global.

10h45 – 11h15: Pausa

11h15 – 13h:
• Evidências das alterações climáticas – apresentação do 5º relatório do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas;
• Cenários climáticos futuros – definição e modelação de cenários futuros, e estimativa de incertezas;
• Impactes das alterações climáticas – efeitos diretos, indiretos e sectoriais com enfoque nas áreas urbanas; desafios futuros.

14h – 15h45:
• Política Internacional, Europeia e Nacional de mitigação e adaptação às Alterações climáticas;
• Estratégias locais – Pacto dos Autarcas, Mayors Adapt, Climadapt;

15h45 – 16h15: Pausa

16h15 – 18h:
• Medidas sectoriais de mitigação às alterações climáticas;
• Estratégias urbanas de adaptação às alterações climáticas: infraestruturas cinzentas e verdes (será dado enfoque ao papel das soluções baseadas na natureza para o aumento da resiliência urbana aos impactes das alterações climáticas)

Dia 21 de novembro - Impactes das alterações climáticas em diferentes áreas temáticas

9h – 10h45: Ondas de calor, qualidade do ar e conforto térmico

10h45 – 11h15: Pausa

11h15 – 13h: Resíduos Sólidos Urbanos: desafios associados às alterações climáticas

14h – 15h45: Água e recursos hídricos, com enfoque nos impactes de cheias e inundações e medidas de adaptação

15h45 – 16h15: Pausa

16h15 – 18h: Seguros e Alterações Climáticas

Total de horas: 16h


PREÇOS

- 90€ - sócios da APEA e Estudantes de Mestrados e Programas Doutorais na Universidade de Aveiro
- 150€ - restantes situações


Inscreva-se já carregando aqui!

Saiba aqui como se tornar sócio da APEA e beneficiar do desconto de 60€!
 
Enviar este artigo a um(a) amigo(a).
  
 
Notícias
Bolsa do Empreendedorismo 2017 – 9 de maio, Lisboa
Bolsa do Empreendedorismo 2017 – 9 de maio, LisboaJá estão abertas as inscrições para a Bolsa do Empreendedorismo 2017, promovida pela Representação da Comissão Europeia em Portugal no Dia da Europa, 9 de maio, pelas 9h30, na Fundação Champalimaud, em Lisboa.
Inovação em energia renovável na União Europeia
Inovação em energia renovável na União EuropeiaO estudo “Heterogeneous policies, heterogeneous technologies: The case of renewable energy” analisa os efeitos da regulação de mercado e da política ambiental em oito tipos de energia renovável na União Europeia. Reduzir as barreiras à entrada de energia pode funcionar como um grande impulso à inovação nesta área.
Poluição atmosférica afeta desenvolvimento das bactérias, aumentando o potencial de infeção
Poluição atmosférica afeta desenvolvimento das bactérias, aumentando o potencial de infeçãoUm grupo de investigadores da Universidade de Leicester, em Inglaterra, publicou um estudo a poluição atmosférica e aspetos de colonização bacteriana e sobrevivência das bactérias.
Primeiro “Acordo de Inovação” europeu dirige-se à reutilização da água
Primeiro “Acordo de Inovação” europeu dirige-se à reutilização da águaNo dia 7 de abril, a Comissão Europeia e 14 parceiros, entre autoridades nacionais e regionais, universidades e centros de inovação, assinaram o primeiro “Acordo de Inovação”, um instrumento criado pela Comissão Europeia para ajudar a ultrapassar obstáculos legislativos e, deste modo, encurtar a distância entre uma ideia e a sua aplicação no mercado. Serão abrangidos projetos que tenham por objetivo último a economia circular. É um acordo voluntário que visa juntar os organismos regulatórios nacionais, locais e da União Europeia.

Poluição atmosférica afeta desenvolvimento das bactérias, aumentando o potencial de infeção
Poluição atmosférica afeta desenvolvimento das bactérias, aumentando o potencial de infeçãoUm grupo de investigadores da Universidade de Leicester, em Inglaterra, publicou um estudo a poluição atmosférica e aspetos de colonização bacteriana e sobrevivência das bactérias.
Filipe Duarte Santos é o novo presidente do CNADS
Filipe Duarte Santos é o novo presidente do CNADSO Governo aprovou, através da Resolução do Conselho de Ministros n.º 42/2017, a designação de Filipe Duarte Santos para presidente do Conselho Nacional de Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

O novo presidente exercerá funções durante três anos, com possibilidade de renovação, sucedendo a Mário Ruivo, falecido este ano.

Filipe Duarte Santos é professor catedrático jubilado de Física na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.
 |  Adicionar aos Favoritos  |  Mapa do site  |  Ficha Técnica  |  Membro português da EFAEP  
RSS RSS link  RSS-Eventos RSS Eventos link  RSS-Emprego RSS Emprego link   © Associação Portuguesa de Engenharia do Ambiente 2008 - desenvolvido com Senso Comum Lda.